Dawkins dá outro tiro no pé

Crianças cristãs felizes!

Ao selecionar “crianças felizes” e “livres das imposições da religião” em um banco de imagens para ilustrar sua nova campanha anti-Deus, o militante ateu Richard Dawkins não poderia imaginar que estaria pinçando justamente as fotos de duas crianças pertencentes a uma família de devotos cristãos.

As peças da campanha, marcadas pelo texto “Não me rotule. Deixe-me crescer e escolher por mim mesmo”, acabaram ilustradas pelos filhos de um Brad Mason, um músico cristão evangélico. Como fotógrafo e webdesigner, Mason habituou-se a complementar seu orçamento fornecendo fotos para bancos de imagens, vendidas para agências de publicidade e publicações.

Mason comentou o fato: “É de fato divertido, porque obviamente eles estavam procurando imagens de crianças aparentando alegria e liberdade. Ocorreu delas serem crianças cristãs. É irônico. Os humanistas certamente não conheciam a formação dessas crianças. Obviamente há algo diferente em seus rostos. Assim eles consideraram que eram crianças felizes sem saber que eram cristãs. Isso é um elogio. Eu considero que isso revela que nós criamos nossos filhos de uma forma positiva e eles estão felizes”, completa Mason.

Bom, voltando ao episódio das fotos, foi de fato algo muito curioso não por terem pego fotos de crianças cristãs, mas de uma família conhecida da mídia, o que fez o caso repercutir muito mais.

Ao tentarem minimizar o ocorrido, dizendo que a proposta não era de isolar as crianças da religião, mas apenas postergar a exposição das crianças a ela, temos, no discurso dos porta-vozes da campanha e conhecendo a postura de Dawkins e suas recentes incursões publicitárias, uma evidente cascata que só deixa claro o constrangimento criado pela situação.

Vamos tb deixar de lado por enquanto – embora diga respeito à essência da campanha –  a ingênua pressuposição sempre presente no discurso ateísta de que defendem uma posição de neutralidade ideológica, assunto esse para outro tópico.

Veja também:

  • Escala de féEscala de fé Richard Dawkins, em seu livro “Deus, um Delírio”1 popularizou uma certa escala de convicção na existência de Deus, conhecida […]
  • Dawkins não deve aparecerDawkins não deve aparecer "Provavelmente não há Dawkins. Agora pare de se preocupar e aproveite dia 25 de Outubro no Sheldonian Theatre." Anúncio […]
  • Resposta a um amigoResposta a um amigo Esse texto, sobre o crer e o descrer na existência de Deus, segue um modelo um pouco diferente dos que estou habituado a postar […]
  • Futebol e ideologiaFutebol e ideologia Por que seria mais ofensiva uma camiseta onde se lê "I love Jesus" do que um blog onde se lê que a fé é apenas uma "muleta para […]

Comentários

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Um comentário sobre “Dawkins dá outro tiro no pé

  1. Dawkins dá um tiro no pé, mas acerta em cheio nas cabeças insensatas. Principalmente das instituições relogiosas em em religiosos recalcados que não aceitam serem contestados em suas loucuras absurdas na crença de uma fantasia.

    Apoio sua atitude e digo mais: se os religiosos de todos os credos se sentem no direito de incutir crendices primitivas nas crianças, em pleno século 21, porque não temos o direito de orienta-los e "desevangeliza-los", caso seja necessário?

    Deixem as crianças em paz.

Os comentários estão encerrados

Deixe uma resposta