“Conteúdo impróprio” ou censura velada?

Repercutindo o que já está sendo dito por Reinaldo Azevedo em seu blog e em outros locais da rede, o Google decidiu criar uma dificuldadezinha a mais para quem deseja assistir ao vídeo que tanto prejudicou a campanha do petê em sua expectativa de ganhar ainda no primeiro turno.

Agora, quem quiser ver o vídeo que mostra um discurso do pastor Paschoal Piragini, de Curitiba que em torno de um mês teve quase três milhões de acessos, é obrigado a registrar-se ou fazer login. A alegação é de que o conteúdo do vídeo foi “identificado como impróprio para algumas audiências.

Resta saber quem é esta audiência que considerou o vídeo impróprio e ao Google, uma justificativa satisfatória de que este não é meramente um procedimento de censura velada.

Veja também:

  • Formação ou deformação?Formação ou deformação? Será este vídeo a prova de que os critérios necessários para formar um militante doutrinado são diferentes daqueles necessários […]
  • Informação “sob medida”Informação “sob medida” O livro "O filtro invisível", de Eli Pariser, aborda um outro lado importante da distribuição seletiva da informação na […]
  • Se não está no Google, não existeSe não está no Google, não existe Não pude deixar de observar com interesse e curiosidade a notícia de que a "Justiça obriga Google a excluir páginas que exibem […]
  • Heróis e vilõesHeróis e vilões Bons tempos aqueles quando um herói injustiçado, ao final do filme, dava a volta por cima com um surpreendente golpe de mestre, […]

Comentários

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Um comentário sobre ““Conteúdo impróprio” ou censura velada?

Os comentários estão encerrados

Deixe uma resposta