Trânsito de Mercúrio e Terra Plana

Trânsito Solar de Mercúrio
Foto: NASA / Bill Ingalls

Até pouco tempo atrás, eu, assim como muita gente, não imaginaria que iria presenciar qualquer debate sobre a forma da Terra. O assunto tem sido encarado, estudado e refinado pela humanidade ao longo dos últimos 2500 anos, no mínimo, confirmando de várias maneiras que a Terra é de fato esférica, possui uma Lua que gira em torno dela e ela própria também gira em torno da sua estrela, o Sol.
Entretanto, e para nosso espanto, em tempos muito recentes tudo isso começou a ser questionado por um grupo que acredita que a Terra é plana como uma pizza, enquanto Sol e Lua giram sobre ela como azeitonas flutuantes, ou quase isso. O ruído considerável do movimento acabou chegando a mim e, por conta disso, me dispus a adentrar o agitado ambiente terraplanista, visitando canais, sites, grupos de debates para investigar o discurso e o comportamento dos seus adeptos, analisar alguns pontos dos principais argumentos e ideias e futuramente postar alguns artigos e comentários que possam contribuir com algum esclarecimento nesta discussão. E, para começar, aproveito a ocorrência de um raro evento cósmico que, numa curiosa coincidência do Universo, ocorrerá quase concomitantemente à primeira conferência terraplanista no país, marcada para o fim de semana que se aproxima.

Neste 11 de novembro de 2019, será possível observar um fenômeno celeste relativamente raro, o trânsito de Mercúrio, ou a passagem deste planeta entre o Sol e a Terra. Tal evento ocorre cerca de 13 vezes a cada século e, neste ano, o tempo que levará para o planeta Mercúrio atravessar completamente o disco solar será de cerca de 5 horas e meia. O acontecimento será visível de grande parte da Terra, excetuando apenas parte de Austrália, Japão, Indonésia e leste da Ásia.

O curioso deste fenômeno é que trata-se de algo impossível de ser explicado pelo modelo terraplanista, mas muito simples e coerente de se explicar pela mecânica heliocêntrica do nosso sistema Solar, de modo que a observação deste evento serve como comprovação desta última e refutação ao primeiro.
O trânsito de Mercúrio ocorre porque, estando ele mais próximo do Sol do que a Terra está, a órbita deste planeta faz com que ocasionalmente Mercúrio se posicione entre o Sol e a Terra. Trata-se de um eclipse, mas devido ao seu tamanho extremamente pequeno em relação ao Sol, Mercúrio é visto como um ínfimo ponto preto cruzando o disco solar. Além de Mercúrio, apenas o planeta Vênus, que também está entre a Terra e o Sol, provoca este fenômeno, sendo neste caso ainda mais raro, ocorrendo duas vezes a cada século.

Sequência dos planetas em relação ao Sol. (sem escala)

Isso tudo é impossível de ocorrer dentro do modelo cosmológico terraplanista. Segundo o terraplanismo, planetas não existem, são apenas estrelas “errantes”, ou na prática, apenas pontos luminosos de natureza desconhecida afixados, a princípio, naquilo que os terraplanistas chamam de “firmamento” (há uma certa discussão entre eles sobre isso), um gigantesco domo ou cúpula transparente recobrindo toda a terra plana. Dentro desse domo, Sol e Lua estariam girando em órbitas circulares paralelas à superfície da Terra plana. Sendo assim, para alguém observando da superfície terrestre, o Sol estaria sempre muito mais abaixo no céu do que qualquer ponto luminoso fixado no domo espacial da Terra plana e um planeta não poderia cruzar pela frente o disco solar de modo como se observa no trânsito de Mercúrio.

Modelo esquemático da Terra Plana

Analisando este fenômeno, portanto, podemos concluir que o modelo terraplanista não é capaz de explicar satisfatoriamente a observação empírica deste fenômeno celeste. Por outro lado, o modelo heliocêntrico, com os planetas girando em torno do Sol, não só explica coerentemente a mecânica cósmica por trás do trânsito de Mercúrio, como também permite aos astrônomos fazerem predições confiáveis e confirmáveis das próximas ocorrências deste fenômeno de trânsito diante do Sol tanto do planeta Mercúrio como também de Vênus.
E por falar nisso, o próximo trânsito de Mercúrio ocorrerá em 13 de novembro de 2032. Os terraplanistas que estiverem vivos nesta data, poderão confirmar essa previsão e tirar suas próprias conclusões.

Hamilton Furtado

Nota: Para os que quiserem observar o trânsito de Mercúrio, é importante lembrar que olhar diretamente para o Sol pode causar dano aos olhos ou mesmo cegueira. Os olhos devem ser protegidos com lentes escuras ou filtros.

Referências: space.com, nasa.gov, theplanetstoday.com

Veja também:

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta