A crueza de uma propaganda “mal feita”.

A história de Jesus é reputada em alguns círculos mais céticos como um panfleto para vender uma ideia, ou uma imagem de um homem que sequer existiu, ou se se existiu, não seria nem sombra do que disseram dele. Uma análise dos fatos porém, dificilmente sustenta este tipo de opinião. Vejamos.

Continuar lendo