Ponderosa

Estava eu há alguns dias “zapeando” pelo Youtube, quando me deparei com um episódio de Bonanza, um dos antigos clássicos das séries de “faroeste” da TV. Aquele pequeno selo colorido me atrai a atenção em meio aos demais e eu decido clicar para dar uma olhada.
Logo de início, surge o clássico mapa que ilustra a abertura do episódio mostrando a região onde a história se desenrola e imediatamente me vem à mente uma recordação do meu pai me ensinando a achar aquelas cidades dos faroestes nos mapas: Carson City, Dodge City, Laredo…
Meu pai me ensinou a gostar de mapas, de história, e de faroeste de uma forma muito curiosa. Ele não era de falar muito e as coisas que ele disse que mais me marcaram foram ditas em poucas palavras, o que me obrigava a pensar um pouco mais no que ele estava dizendo. Foi assim que eu aprendi com ele, por exemplo, a sempre questionar uma notícia de jornal e procurar ler as entrelinhas do que estava escrito ali. Assisti muitos episódios de várias séries como essa vendo o “Canal 7” ao lado dele, mas raramente eram coloridos. Na época nossa TV ainda era em preto e branco e é assim que eles ainda são na minha mente. Meu pai dizia que gostava de filme de bangue-bangue porque ali era onde sempre havia justiça, e a luta do bem contra o mal com a vitória do bem. Esse episódio me ajudou a entender melhor o que ele queria dizer. Aliás, recomendo a série. O faroestes de antigamente costumam trabalhar com alguns valores bem raros nos atuais.

Hoje bateu uma baita duma saudade do velhinho aqui. Fiquei pensando como seria levar esse papo com ele nos seus melhores dias…

Hamilton Furtado

Veja também:

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Deixe um comentário